Posts com Tag ‘Perdão’

Perdão divino

Publicado: 31/10/2010 em Estudos Bíblicos
Tags:

Bom dia povo de Deus! E aí, você já votou? Dia de eleições é um dia sempre de decisão e é neste ponto que desejo compartilhar com vocês um texto do livro de Isaías. Não de eleição, mas de decisão! A nossa vida é feita de escolhas. A palavra “feita” não significa necessariamente criada, pois Deus foi que criou as nossas vidas, mas nossas decisões de hoje determinarão o nosso amanhã. De tal maneira, você decidiu ler este post hoje porque ele trará benefícios para sua vida amanhã. O texto que iremos estudar será:

Isaías 1:16-20

“…Tirai a maldade dos vossos atos de diante dos meus olhos! Cessai de fazer o mal, e aprendei a fazer o bem! Praticai o que é reto, ajudai o oprimido. Fazei justiça ao órfão, tratai da causa das viúvas. Vinde então, e arqui-me, diz o Senhor: Ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã. Se quiserdes, e me ouvirdes, comereis o bem desta terra. Mas se recusardes, e fordes rebeldes, sereis devorados à espada. Porque a boca do Senhor o disse.”

Primeiramente, gostaria de realizar uma breve introdução. O primeiro capítulo de Isaias retrata imagens e situações de uma nação rebelde que apresentavam para Deus algo que agradassem em meio à multidão, porém pecadores ocultos. Poderia escolher diversos outros versículos como: “De que me serve a multidão dos vossos sacrifícios, diz o Senhor? Já estou farto dos holocaustos de carneiros, e da gordura de animais cevados;…” (Isaías 1:11a) ou “O incenso é para mim abominação,e  também as luas novas, os sábados, e a convocação das congregações; não posso suportar iniqüidade, nem o ajuntamento solene” (Isaias 1:13b), porém resolvi escolher a cura para todas as cidades que se encontram de tal modo. Mas antes de você ser curado, você precisa decidir!!

Confesso que quando li os versículos citados acima, veio logo em minha memória o seguinte: o sacrifício substituído em ir a igreja, ou seja, do que me serve você ir a igreja e quando sai dela continua cometendo os mesmos pecados e erros mesmo sabendo que são errados? Do que adianta, se não amemos mais o próximo, se não ajudemos um ao outro, se não socorremos aqueles que precisam de socorro? Tudo isto depende da sua decisão…

“Se quiserdes, e me ouvirdes, comereis o bem desta terra. Mas se recusardes, e fordes rebeldes, sereis devorados à espada. Porque a boca do Senhor o disse.” Para onde você está indo? Você, realmente, está correndo em vão? Quem nunca ouviu aquela frase: você colhe aquilo que você plantou! É isto que tal versículo quer nos apresentar. Sabemos que Deus tem o melhor para nossas vidas, então qual o motivo de não pararmos antes de tomar certas decisões para ouvir a sua voz? O que nos faz agirmos antes de pensar? A vida de Deus está dentro de nós, tudo que precisamos fazer é parar um pouco, olharmos para nós mesmos e percebermos que existe um Pai que nos ama e quer o nosso melhor acima de todas as coisas! Deus cumprirá o desejo do nosso coração se o buscarmos, ouvirmos a sua voz e obedecermos, tenhamos certeza que estaremos caminhando para o melhor que pode existir!

Mas o que tem a ver como o título deste post? Rodei tudo isto para que você possa perceber um pouco a importância de cada decisão, por mais simples que ela seja, ela será fundamental para decidir o seu futuro. Através da decisão o pecado foi originado por Adão, então eu creio que através da decisão o pecado será curado por você!

“…Tirai a maldade dos vossos atos de diante dos meus olhos! Cessai de fazer o mal, e aprendei a fazer o bem! Praticai o que é reto, ajudai o oprimido. Fazei justiça ao órfão, tratai da causa das viúvas. Vinde então, e arqui-me, dia o Senhor: Ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã.” Tirar, cessar de fazer, praticar, ajudar, fazer… Todos estes verbos estão escritos no versículo acima e você os praticam se decidirem praticar.

Mais uma vez, as nossas vidas estão sendo chamadas para a prática do evangelho. Chega de apenas conhecermos de ouvir falar, está na hora de vivenciá-lo. Uma coisa é você saber o que é correto, outra coisa é você sentir que é correto. Quantas vezes temos sidos maltratados por decisões erradas, por termos pecados somos apedrejados dentro de nossas próprias igrejas, até mesmo por nossos familiares, e acabamos sendo excluídos. Por que vivemos essa hipocrisia de querermos ser melhor do que o próximo. [Obs.: Não estou defendendo o pecado, estou defendendo o pecador, pois da mesma forma que sou filho de Deus, ele também é! E não me excluo da lista de pecadores]

A chamada ao Evangelho é quando você observa alguém caído e estende sua mão para levantá-lo. É suportar o próximo. A bíblia diz que devemos suportar uns aos outros. Não é um “suportar” de agüentar, mas esta palavra significa “dar suporto”. É você está abaixo dela, quando ela não tiver mais forças para continuar a caminhada, você vai estar abaixo para que ela não caia, incentivando-a que vale a pena continuar.

Não existe pecado que possa impedir de praticar o bem. É possível dar a volta por cima e ajudar o próximo. Não sei se você é cheio(a) de traumas do seu passado por conta de pecados, mas não desista daquilo que Deus colocou em seu coração! Pois a Graça de Deus te basta e o Seu poder se aperfeiçoa na sua fraqueza nesta hora (2 Coríntios 12:9). Não sei como você se encontra, mas você será usado através da sua fraqueza para levantar muitas vidas que estão caídas. Sejam exemplos do reino dos céus nesta terra. Praticando o que é reto, ajudando o oprimido, fazendo justiça ao órfão, tratando da causa das viúvas. Esta é a chamada do Evangelho!!

Vinde então, e arqui-me, diz o Senhor: Ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã.

Devemos aprender a chorar com os que choram, sofrer com os que sofrem,… se não temos nada disto em nossas vidas, o que temos em semelhança com Cristo então? Porque o espírito do Senhor estar sobre mim, porque o Senhor me ungiu para pregar boas-novas aos quebrantados, aos quebrantados de coração curar. Se não estamos vivendo de modo que a cura do Senhor esteja sendo revelada em nós, por que então estamos vivendo?

Quando realizamos as atitudes descritas nos versículos, estaremos profetizando a cura sobre todos que nos rodeiam e sendo curados. Você só dar aquilo que você tem. Se você cura, é porque você está curado! Deste modo, o perdão divino será derramado nesta geração, independente do tamanho do pecado ou de quantidade de pecados. Veremos a pessoas sendo curadas! Viveremos para servir, assim como Jesus Cristo veio a terra.

A minha oração neste momento é que os nossos corações estejam quebrados diante da causa que o Senhor nos propôs e voltemos ao real sentindo do Evangelho!

“Amar a Deus sobre todas as coisas e amar ao próximo como a ti mesmo”

Paz sejam com todos vocês e Vitórias em Cristo Jesus,

Por Marcus Queiroz (Líder e Presidente Jorae)

 

Anúncios

Por que Perdoar?

Publicado: 11/09/2010 em Estudos Bíblicos
Tags:

A vergonha do perdão confronta todos que concordam com um cessar-fogo moral só porque alguém disse “sinto muito”. Quando me sinto ofendido, posso imaginar mil motivos para não perdoar. Ele precisa aprender a lição. Ela que sofra um pouco; não lhe fará mal algum. Não cabe a mim dar o primeiro passo. Quando, enfim, me acalmo a ponto de conceder o perdão, parece uma capitulação, um salto da lógica estrita para o sentimentalismo barato.

Por que dou esse salto? Um fator que me motiva é que, por ser cristão, tenho ordens para fazê-lo, como filho de um Pai que perdoa. Mas por que qualquer um de nós, cristão ou incrédulo, tantofaz , opta por este gesto nada natural? Sou capaz de identificar pelo menos três razões pragmáticas.

Primeiro, o perdão por si só já basta pra romper o ciclo de culpa e sofrimento, extinguindo a cadeia da falta de graça. No Novo testamento, a palavra mais comum para perdão significa, literalmente, soltar, desembaraçar, libertar-se. Se não transcendemos a natureza, permanecemos pressos à pessoa que não conseguimos perdoar, atados mesmo. O príncipio se aplica quando um lado é, de fato, inocente e outro, semdúvida, culpado, pois o lado inôcente terá de suportar a infâmia até ele ou ela conseguir se libertar – e o perdão é o único caminho para isso.

No caso de José, que desenvolvera um ressentimento mais que compreénsível contra os irmãos, o perdão foi derramado sob forma de lágrimas e gemidos, os quais, como no parto de uma criança, anunciavam sua libertação, a conquista da liberdade. José chamou um dos filhos de Manassés, “aquele que faz esquecer”.

O segundo grande poder do perdão reside no fato de ele ser capaz de soltar o ofensor das amarras da culpa. O perdão magnânimo abre a possibilidade da transformação do lado culpado. Lewis Smedes adverte que perdoar não é a mesma coisa que desculpar: pode-se desculpar alguém que ofendeu e ainda insistir em uma reparação justa pela ofensa. Mas quando se chega ao ponto de perdoar, libera-se o poder curador dessa atitude tanto para seu agente quanto para seu paciente.

O perdão interrompe o ciclo da responsabilização e solta as amarras da culpa. Consegue fazer as duas coisas graças a uma engrenagem notável que coloca quem perdoa do mesmo lado que seu ofensor. Por causa disso, percebemos que não somos tão diferentes do outro quanto gostaríamos de pensar. “Também sou alguém diferente daquele que me imagino. Saber disso é perdoar”, disse Simone Weil.

O milagre gracioso do perdão divino foi possível por causa da engrenagem que entrou em operação quando Deus desceu à terra em Cristo. De alguma forma, ele teve de chegar a um acordo com essas criaturas que ansiava tanto amar – mas como? Em termos de experiência própria, Deus não sabia o que significa ser tentado pelo pecado, ter um dia difícil. Na terra, vivendo entre nós, ele aprendeu o que é isso. Colocou-se ao nosso lado.

Meditação diária

Você já questinou a lógica do perdão? Existe alguém que você não consegue perdoar? Peça a Deus que abrande seu coração e o guie ensinando-lhe a praticar o perdão. E agradeça por tudo que ele lhe tem perdoado.

Fonte: Extraído do Livro “A Bíblia, minha companheira” escrito por Philip Yancey

Os fracos nunca perdoam. O perdão é uma virtude dos fortes!!

Por Marcus Queiroz (Líder e Presidente Jorae)

Marcados pelo Perdão

Publicado: 09/09/2010 em Estudos Bíblicos
Tags:

Mateus 18: 12

“Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu te perdoarei? Até sete? Jesus lhe disse: Não te digo que até sete, mas até setenta vezes sete.”

Marcados pelo Perdão

Dizem que há vários sinais que comprovam que estamos vivendo os últimos dias. Será? Para mim desde o começo de tudo estamos vivendo o fim. Quem teve o pecado inicial não foram os filhos, netos e gerações vindouras, mas o primeiro casal: Adão e Eva. O primeiro homicídio foi dentro da primeira família, entre os primeiros irmãos: Caim e Abel. E o desenrolar dos relatos bíblicos demonstra que pouca coisa ou nada mudou. “…todos pecaram e carecem da glória de Deus…” (Romanos 3: 23)

Depois de efetuar o primeiro homicídio, Caim é marcado por Deus, não marcado para morrer e sim para viver. “Então, disse Caim ao Senhor: É maior a minha maldade que a que possa ser perdoada. Eis que hoje me lanças da face da terra, e da tua face me esconderei; e serei fugitivo e errante na terra, e será que todo aquele que me achar me matará. O Senhor, porém, disse-lhe: Portanto, qualquer que matar Caim sete vezes será castigado. E pôs o Senhor um sinal em Caim, para que não o ferisse qualquer que o achasse.” (Gênesis 4: 13-15) Conheço vários ‘Caim’ que pecaram e que acham que sua maldade não tem perdão, que são constantemente flagelados pelos seus próprios e estes se esquecem que estão recebendo um castigo sete vezes maior.

Não oração que Jesus ensinou não se menciona o amor, mas menciona: “…perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores…” (Mateus 6: 12) Em outro momento Jesus curou um paralítico dizendo que seus pecados estavam perdoados “Pois o que mais fácil? Dizer ao paralítico: Perdoados te são os teus pecados, ou: Levanta-te e anda? Ora para que saibais que o filho do homem tem na terra autoridade para perdoar pecados – disse então ao paralítico: Levanta-te, toma a tua cama e vai para tua casa.” (Mateus 9: 5-6). Em outro momento uma pecadora ungiu os pés de Jesus: “Vês tu esta mulher? Entrei em tua casa, e não me deste água para os pés; mas esta regou-me os pés com lágrimas e mos enxugou com os seus cabelos. Não me deste ósculo, mas esta, desde que entrou, não tem cessado de me beijar os pés. Não me ungiste a cabeça com óleo, mas esta ungiu-me os pés com ungüento. Por isso, te digo que os seus muitos pecados lhe são perdoados, porque muito amou; mas aquele a quem pouco é perdoado pouco ama. E disse a ela: Os teus pecados te são perdoados.” (Lucas 7: 44-48) Deus marcou Caim para que ele vivesse, devemos marcar o nosso próximo com a marca do perdão. “Irmão, se algum de entre vós se tem desviado da verdade, e alguém o converter, saiba que aquele quer fizer converter do erro do seu caminho um pecador salvará da morte uma alma e cobrirá uma multidão de pecados.” (Tiago 5: 19-20) “…tende ardente amor uns para com os outros, porque o amor cobrirá a multidão de pecados.” (I Pedro 4: 8 )

“Aquele que diz que está na luz e aborrece a seu irmão até agora está em trevas. Aquele que ama a seu irmão está na luz, e nele não há escândalo. Mas aquele que aborrece a seu irmão está em trevas, e anda em trevas, e não sabe para onde deva ir, porque as trevas lhe cegaram os olhos. Filhinhos, escrevo-vos porque, pelo seu nome, vos são perdoados os pecados.” (I João 2: 9-12) “Porque esta é a mensagem que ouvistes desde o princípio: que nos amemos uns aos outros. Não como Caim, que era do maligno e matou a seu irmão. E por que causa o matou? Porque suas obras eram más, e as de seu irmão, justas.” (I João 3: 11-12)

E não termina por aqui. Na descendência de Caim surgiu Lameque “E disse Lameque a suas duas mulheres: Ada e Zilá, ouvi a minha voz; vós, mulheres de Lameque, escutai o meu dito: porque eu matei um varão, por me ferir, e um jovem, por me pisar. Porque sete vezes Caim será vingado; mas Lameque, setenta vezes sete.” (Gênesis 4: 23-24) Entendeu a matemática de Deus: quanto maior a dimensão do pecado, muito maior será o perdão.

“Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu te perdoarei? Até sete? Jesus lhe disse: Não te digo que até sete, mas até setenta vezes sete.” (Mateus 18: 12)

Ferreira Junior (Líder Jorae)