Posts com Tag ‘Oração’


Atenção Família JORAE… Hoje estamos terminando o módulo Oração no Discipulado Sem Fronteiras. Graças a Deus com muito sacrifício até aqui nos ajudou o Senhor, e por isto estamos alegres! Não existe melhor do que concluir com a oração do Pai nosso. Então, fique ligado.

Obs.: Na sexta que vem estaremos dando início a mais um módulo que tem grande relação com o JORAE

30) Oração de Jesus

Jesus não ensinou “o que orar”, mas “como orar”, proibindo de repetir a mesma oração (nos evangelhos, são semelhantes):

INDICA:

a) Filiação Divina – Pai-Nosso (Is. 63:16; Gl. 4:4-7; Hb. 12:8; Jo. 16:27)

b) Exaltar nome de Deus – Santificado teu nome e não o nome de pessoas como se fossem santos (Ne. 9:5; Sl. 71:22; Sl. 113:2-3; Rm. 8:29)

c) Estabelecimento Real – Venha Reino (Sl. 145:11-13; Mt. 6:33; Hb. 12:28; Mt. 6:10; 1 Jo. 3:2-3)

d) Submissão – Tua vontade na terra e no céu (Mt. 6:10; At. 13:22; 1 Jo. 2:17; Ef. 1:4-5; Sl. 40:8; Rm. 8:26-27)

e) Provisão – Pão cada dia hoje (Fp. 4:19; Ex. 23:25; Mt. 6:25,26,31; Sl. 127:2; 2 Co. 9:10)

f) Perdão Pessoal – Perdoa nossas dívidas (Mt. 6:12; Sl. 139:23-24; Rm. 4:7-8)

g) Perdão aos outros – Assim como perdoamos os ofensores (Mt. 6:12; Cl. 3:13; Mc. 12:31)

h) Proteção – Não deixes cair em tentação (1 Co. 10:13; Tg. 1:12)

i) Libertação – Livra do mal (Gl. 1:4-5; Sl. 18:2)

j) Exaltação – Teu Reino, glória e poder (Sl. 57:5; 34:3; Is. 25:1)

É isso aí galera… Enfim, terminamos o primeiro módulo do Discipulado. Espero que tenha ajudado vocês um pouco sobre o estudo da Oração!! Em breve, estarei disponibilizando os slides que preparei para ministrar as aulas da Escola Bílbica Dominical (EBD) na Igreja de Cristo sobre Oração.

Deus abençoe a vida de cada um.

Por Marcus Queiroz (Líder e Presidente JORAE)

Anúncios

Grande Família JORAE… Atualmente estou dando aulas sobre Oração na Escola Bíblica Dominical (EBD) da minha igreja e lembrei de um grande discipulado, chamado Discipulado Sem Fronteiras, que estava acontecendo no Blog JORAE e resolvi resgatá-lo. Só para vocês terem idéia já estamos na 13ª aula, mas não se preocupem pois estarei colocando os links das aulas anteriores. Aproveitem…

27) Considerações sobre Oração

a) Em nome de Jesus (Jo. 16:23-26)

b) Primeira oração Bíblica (Gn. 4:26)

c) Deus ouve as orações (Sl. 65:2)

d) Espírito Santo ajuda (Rm. 8:26)

e) Temos ajuda de Jesus (Rm. 8:34)

f) Nossas orações chegam aos céus (Ap. 5:8)

g) Orações sobrem para Deus como incenso (Ap. 8:34)

h) Temos obrigação de orar (1 Cr. 16:11; Mc. 13:33)

i) Temo que orar em todo o tempo (Ef. 6:18; 1 Ts. 5:17)

j) Devemos orar toda no Espírito (Ef. 6:18)

k) Resposta é prometida (Is. 58:9; Lc. 11:9)

l) Brevidade na oração (Ec. 5:2; Mt. 6:7)

28) Resultados práticos da oração

Conforme (Fp. 4:6-7; Mt. 7:7-8; Tg. 5:16; Tg. 4:2-3; 1Pe. 3:7; Pv. 28:9)

a) Resultados Psicológicos (Paz de espírito e tranquilidade)

b) Resultados Espirituais (Maior sentido de/da vida)

c) Resultados Concretos (Atendimento real do pedido feito)

29) Soberania de Deus na resposta às orações:

“Bendito seja Deus que não me respondeu”. Deus conhece tudo (Mt. 6:8), mas podemos pedir errado (Tg. 4:3; Rm. 8:26). Se tivermos intenções egoístas, Deus pode dizer não!

a) Quando Deus diz sim (Gn. 25:21; Ex. 2:23-25; Jz. 13:8-9; 2 Rs. 20:5; Lc. 1:13; At. 10:4)

b) Quando Deus diz não (Dt. 3:23-27; 2 Sm. 12:15-20; 2 Co. 12:7-9)

c) Interceda pelo Reino; peça seu mover para: Restaurar, interceder e coopere.

” E oramos para que possais andar dignamente diante do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda a obra, e crescendo no conhecimento de Deus” (Colossenses 1:10)

Deus nos abençoe,

Por Marcus Queiroz (Líder e Presidente JORAE)

Abaixo estão os links das aulas anteriores da matéria “Princípio Bíblico da Oração”

Aula 1 (Clique Aqui)

Aula 2 (Clique Aqui)

Aula 3 (Clique Aqui)

Aula 4 (Clique Aqui)

Aula 5 (Clique Aqui)

Aula 6 (Clique Aqui)

Aula 7 (Clique Aqui)

Aula 8 (Clique Aqui)

Aula 9 (Clique Aqui)

Aula 10 (Clique Aqui)

Aula 11 (Clique Aqui)

Aula 12 (Clique Aqui)


24) Tipos de orações que a igreja não deve fazer

a) Sem fé (Invalida a Palavra de Deus – Tg 1:6)

b) Sem humildade (revolta, afronta, desprezando a vontade de Deus, insultando-o e cego a mente do crente, não discernindo o mal – Mt 6:10; Rm 8:28)

c) Oração sem reverência (afasta a presença de Deus)

d) Oração sem temor (falta a unção do Espírito Santo)

25) O que acontece quando a igreja não ora

* O povo de Deus enfrenta seca (Mt 6:11)

* Muitos morrem prematuramente (2 Cr 16:12, 13)

* A obra de Deus sofre e se debilita (2 Cr 7:14)

* A salvação das almas pode ser reduzida e as prioridades da igreja mudam.

26) O que aconteceu quando a igreja primitiva orou

a) Aconteceu grande movimento (At 4:31) – Na casa, moveu-se o lugar; nos corações dos crentes foram cheios do Espírito Santo e na cidade, anunciavam com ousadia a Palavra de Deus;

b) Aconteceu um grande livramento (At 12:5-17) – A oração atraiu anjos, a oração imobilizou e cegou os guardas da prisão e abriu as portas do cárcere;

c) Aconteceu um avivamento missionário – Eles serviam, jejuavam e oravam; o Senhor levantou os primeiros missionários e a Obra missionária nunca mais terminou.

Por Marcus Queiroz (Líder  Presidente Jorae)


22) Tipos de Oração

Oração de Arrependimento (Confissão ou Contrição) – 2 Cr. 6:27; 1 Jo. 1:9; At. 11:18; Jó 42:6; Ez. 18:32; Mt. 4:17; Lc. 13:3, 15:7

Oração da Fé por si mesmo (Petição) – Pedir algo a Deus, com súplica, por nós mesmos (oração pessoal) – Mc. 11:24; Tg. 4:3; 1 Tm. 2:1; Lc. 11:9; Jo. 15:7; Fp. 4:6

Oração de Ação de graças (Agradecimento) – Cl. 3:15; Cl. 4:2; 1 Tm. 2:1-2, 4:3-4; Ef. 5:20; Fp. 4:6; 2Ts. 1:3; Ap. 7:12

Oração de Louvor (Pelo que Deus fez, faz e fará) – Sl. 11:4; Sl. 150:2-6; Sl. 67:3; Hb. 13:15; At. 2:47; Ap. 5:12, 19:5

Oração de Adoração (Pelo que Deus é) – Sl. 29:2; Ap. 7:11-12; Jo. 4:24; Sl. 89:9; Sl. 93 (todo)

Oração de Consagração/dedicação – Onde declaramo-nos separados e entregues à vontade divina – Lc. 22:42; At. 4:29, 13:2; Mt. 6:9-13

Oração no Espírito – 1 Co. 14:2-4, 14

Oração de Intercessão – Sobre alguém ou algum assunto – 2 Rs. 24:2; Jr. 25:4; Rm. 8:26-27

Oração de Concordância – Ou mais reunidos – Mt. 18:18

Oração de Entrega de Problemas – Depositar e esquecer o problema aos pés de Jesus; A Oração por outras pessoas também depende da fé delas – Lc. 23:46; At. 4:34; 1 Pe. 5:7

Oração Perdoadora – Mt. 6:14, 15

23) Modo de Orar

Individual Secreta – Mt. 6:6

Individual Não Secreta – At. 9:11

Pública – Lc. 3:21 – Podendo ser:

– Em grupo (At. 16:26)

– Coletiva (At. 2:42) – Vantagens da Oração Coletiva

– Fortalece união do povo de Deus, multiplica a fé e tem garantia de resposta (Mt. 21:22)

Conhecendo e Crescendo na Palavra de Deus.

Deus te abençoe,

Por Marcus Queiroz (Líder e Presidente Jorae)


Antes de começar mais uma aula do Discipulado Sem Fronteiras, quero pedir desculpas a todos que acompanham este projeto por sexta passada não ter postado a aula de número 10 (será postada hoje!). Houve alguns imprevisto e não postamos nada neste dia, mas estamos retornando com força total!! Vamos lá…

19) Condições para orar

a) Humildade (Sl. 101:18; Tg. 4:6; Ec. 35:21; Sl. 50:12)

b) Sinderidade (Jr. 29:13)

c) Fé (Mc. 11:24)

d) Justiça (Tg. 5:16)

e) Obediência (1 Jo. 3:22)

f) Confiança (Tg. 1:6; Sl. 5:12; Sl. 33:23; Sl. 90:14; Ec. 2:11; Sl. 30:1; Sl. 83:13; Sl. 31:10; Hb. 4:16; Tg. 1: 5-8)

g) Perseverança (Lc. 18:1; Lc. 21:36; Ec. 18:2; Cl. 4:2; 1 Tm. 2:8)

h) Contrição (2 Cr. 7:14)

20) Postura ao orar

a) Em pé (1 Rs. 88:22; Lc. 18:11)

b) Assentado (At. 2:2)

c) Ajoelhado (Dn. 6:10; Lc. 22:41; Sl. 95:6; Rm. 14:11; At. 21:5)

d) Deitado (Is. 38:2; Sl. 4:4; Sl. 16:6)

e) Prostrado (Mt. 26:39; Js. 5:14)

f) Inclinado (Ex. 4:31; 12:27; 34:8; 1 Rs. 18:42)

g) Erguendo as mãos (Sl. 134:2; Sl. 63:4; 1 Tm. 2:1-8)

21) Período da oração

a) Pela manhã (Mc. 1:35; Dn. 6:10; Sl. 55:17)

b) À tarde (Dn. 6:10; At. 3:1; Sl. 55:17)

c) À noite (Lc. 6:12; Dn 6:10; Sl. 55:17)

Como vocês podem observar, todos os princípios colocados acima não estão restritos a doutrinas ou rituais impostos por muitos líderes espirituais, mas estão todos de acordo com a Palavra de Deus, o manual que Deus deixou para nós!

Deus te abençoe,

Por Marcus Queiroz (Líder e Presidente Jorae)


10) Entendendo a oração no Novo Testamento

Os ensinamentos do Novo Testamento sobre oração são dominados pelo próprio exemplo e ensinamentos de Jesus Cristo. Os seus ensinamentos sobre oração, particularmente no sermão da montanha, contrastam com as praticas judaicas da época. A oração é uma expressão de desejo sincero. Não é para informar a Deus sobre coisas que de outra maneira ele não saberia e a validade da oração não é afetada pelo tamanho ou por repetições. A oração privada é para ser discreta e sincera (Mateus 6:5-15).

As parábolas são outra fonte importante dos ensinamentos de Cristo, enfatizando a persistência na oração (Lucas 18:1-8), a simplicidade e a humildade (Lucas 18:10-14) e a tenacidade (Lucas 11:5-8). Uma terceira fonte de ensinamento é a oração do Senhor (Mateus 6:9-13). Há, novamente, uma mistura de fraqueza (“Pai nosso”) e distância (“no céu, louvado seja o Seu nome”). Os pedidos feitos na oração do Senhor são primeiramente direcionadas a Deus e depois as necessidade dos discípulos.

Ocasionalmente, parece pelo ensinamento do Senhor, que tudo o que fosse pedido, sem restrição, seria concedido. Mas, tal ensinamento tem que ser entendido na luz dos ensinamentos gerais de Cristo sobre oração (“Venha a nós o teu reino. Seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu”). Cristo começou com isso quando o Espírito Santo, o Conselheiro, veio, os discípulos orariam ao Pai no nome de Cristo (joão 16:23-27). Conseqüentemente, vemos que depois da vinda do Espírito no dia de Pentecostes, a igreja primitiva é caracterizada pela oração (Atos 2:42) debaixo da liderança dos apóstolos (Atos 6:4).

A igreja louva a Deus pelo dom de seu Filo e de seu Espírito e pede a Deus em tempos de dificuldade (Atos 4:24; 12:5, 12). É nas escritas de Paulo que a teologia sobre oração é completamente desenvolvida. O crente do Novo Testamento é um filho, não só um servo. O Espírito que veio a igreja, como resultado da vitória de Cristo, é o Espírito de adoção, possibilitando assim o que crê vir a Deus como Pai, com todas as suas necessidades.

Na cabeça dos apóstolos, entre essas necessidades, estão um aprofundamento na fé em Cristo, um amor por Deus u uma apreciação crescente do amor de Deus em retorno (Efésios 3:14-19). O ministério efetivo da Palavra de Deus depende das orações do povo de Deus (Efésios 6:18-19). Os cristãos são encorajados a orar por todos os tipos de coisa com ação de graças (Filipenses 4:6) para ficarem livres da ansiedade.

11) Definição de oração no Novo Testamento

Orar e dirigir-se a Deus, desejando purificar-se e interceder por alguém, suplicando a Deus que atenda sua necessidade, pela sua condição de servo e aliança com Jesus, pelo seu sangue derramado no Calvário. Ocorre para iluminar a pessoa no encontro com Deus, de modo construtivo, tornando pronta a pessoa para ser instrumento do objetivo do mestre, cumprindo plenamente a sua vontade, não é subjulgar a carne.

Orai sem cessar,

Marcus Queiroz (Líder e Presidente Jorae)


8 ) Entendendo oração do Antigo Testamento

Adão e Eva, que foram feitos para ter comunhão com Deus, tinham um relacionamento íntimo com ele (Gênesis 2:1-25; 3:8). No entanto, quando o Senhor fez a sua aliança com Abraão (Gênesis 15), o relacionamento entre os parceiros na aliança estava aberto de novo.

A oração de Abraão por Sodoma e Gomorra (Gênesis 18:23-33) é uma combinação de humildade com persistência e um reconhecimento de sua própria pequinês e inferioridade quando comparado a Deus. O mesmo poderia ser dito quanto a Jacó lutando contra o anjo em Peniel (Gênesis 32:22-31).

Mas, humildade e franqueza não podem ser confundidas com familiaridade. A oração bíblica é caracterizada pela realidade que já uma distância entre o Criador e a criatura por causa do pecado humano, transposto somente pela graça de Deus.

Há poucas indicações que as pessoas oravam a Deus pessoalmente, e – com exceção de Deuteronômio 26: 1-15 – não há nada falando sobre a oração nas instruções sobre adoração dadas ao povo. No entanto já indicação nos salmos que sacrifício e oração seriam feitas juntos (Salmos 50: 7-15; 55:14). Muitos salmos são marcantes pela maneira em que perguntas pessoais são reconhecidas ou mesmo discutidas com Deus até que a pessoa que estava orando chega a uma resolução final do conflito através da oração (salmo 73:1)

Os profetas eram homens que oravam, e parece que a Palavra de Deus vinha a eles através da oração (Isaías 6: 5-13; Jeremias 11: 20-23). O ministério de Jeremias era caracterizado por tempos de conflito e oração (Jeremias 18: 19-23) e por mais tempo tranqüilo de comunhão com Deus (Jeremias 10: 23-25)

No exílio, com o estabelecimento da sinagoga, a oração corporativa se tornou um elemento na adoração judaica. Depois do exílio havia uma ênfase na espontaneidade na oração (Neemias 2:4; 4:4).

9) Definição de oração no Antigo Testamento

Oração é o ato de rogar pela abundância de Deus, adorando-o poética ou liturgicamente, para ouvir o seu conselho ou segredo, solicitando restauração, por conversa familiar em intimidade, estabelecendo alicerce de união conjuntamente entre o homem e o único Deus verdadeiro.

Ocorre para estabelecer o desígnio de sua vontade, onde o homem se curva, como que diante da face do Pai Celestial, declinando-se, afastando-se do mal, esclarecendo e desobstruindo a sua relação com Deus, mostrando sianais de volta, virando as costas ao pecado. (Conversão)

Obs.: Tudo que estamos aprendendo nestas aulas que não fiquem só na teoria, mas que possamos levá-los para a prática.

Orai sem cessar,

Marcus Queiroz (Líder e Presidente)